Clique aqui para fechar esta janela                                                                            Voltar a página anterior

ESTUDO DA FÍSICA

 

O SEU SITE DE ESTUDO NA NET

  SIMULADO ON-LINE  
  U  N  I  F  O  R     2 0 0 3  /  1   
 
BOA SORTE

 

1. Três forças, de intensidades iguais a 5 N, orientam-se de acordo com o esquema abaixo. 
O módulo da força resultante das três, em newtons, é
a) 2,0 
b) raiz de 5 
c) raiz de 7 
d) 3,0  
e) raiz de 15 

 

 
 
2. Um automóvel desenvolvia, numa trajetória retilínea, velocidade constante de 90 km/h quando foi freado uniformemente. Ele percorreu, então, 20 metros nos dois últimos segundos antes de parar.
O tempo total gasto, desde a freada até parar, em segundos foi
a) 2,5
b) 3,0
c) 3,5
d) 4,0
e) 5,0
 
 
3. De um ponto situado verticalmente a 50 m de solo, lança-se verticalmente para cima um corpo com velocidade inicial de 15 m/s. Desprezando a resistência de ar e considerando g 10 m/s2, ele atingirá o solo após um intervalo de tempo, em segundos, de
a) 4,0
b) 5,0
c) 6,0
d) 7,0
e) 8,0
 
 
4. A reação ao peso de um livro que se encontra em repouso sobre uma mesa é a força
a) que a mesa exerce sobre o livro.
b) que o livro exerce sobre a mesa. 
c) gravitacional que a Terra exerce sobre o livro. 
d) gravitacional que o livro exerce sobre a Terra.
e) gravitacional que a mesa exerce sobre o livro.
 
 
5. Uma caixa de massa 2,0 kg é colocada sobre um plano inclinado de 37° com a horizontal com o qual o coeficiente de atrito é m  =  0,50. Sendo ainda fornecidos: sen 37° =  0,60, cos 37° =  0,80  e  g = 10 m/s2, a força, paralela ao plano inclinado, capaz de fazer o corpo deslizar para cima com velocidade constante tem intensidade, em newtons,
a) 22,0
b) 20,0
c) 16,0
d) 12,0
e)  8,0
 
 
6. Uma nave espacial de 2,0 x 104 kg se movimenta, livre de quaisquer forças, com velocidade constante de 2,0 m/s, em relação a um referencial inercial. Para manobrá-la no espaço, utiliza-se retrofoguetes, que fornecem uma força constante de 500 N. Se for ligado um retrofoguete que atue perpendicularmente à direção da velocidade da nave, esta executará uma curva circular de raio, em metros, igual a
a) 40 
b) 80
c) 160 
d) 200 
e) 320
 
7. Uma tábua homogênea, de 1,00 m de comprimento, tem 10 divisões de 10 cm, marcadas por 9 traços numerados de 1 a 9. A tábua, de massa 1,0 kg, foi pendurada por um fio ligado ao traço número 4 como está indicado no esquema.
Para mantê-la na posição horizontal foi pendurado um massor exatamente sobre o traço número 2. A massa desse massor é, em kg, igual a
a) 0,25  
b) 0,40 
c) 0,50 
d) 0,60 
e) 0,90

 

 

 
8.  Um tubo longo é disposto verticalmente e no seu fundo é fixada uma mola de constante elástica k = 2,0 . 103 N/m, como mostra a figura.
Uma esfera de massa 1,0 kg é abandonada a partir do repouso, de uma altura de 90 cm da extremidade livre da mola. Desprezando as atritos, a máxima deformação que a mola sofre devido ao impacto da esfera é, em cm,  (Dado: g = 10 m/s2)
a) 10  
b) 8,0
c) 5,0 
d) 2,0 
e) 1,0

 

 
9. Um carro está com velocidade constante de 108 km/h. A potência do motor é de 75 kW. Nessas condições, a força oposta ao movimento do carro tem intensidade, em newtons,
a) 1,5 x 102 
b) 2,5 x 102
c) 8,0 x 102
d) 1,2 x 103 
e) 2,5 x 103
 
 
10. Defronte ao gol, um jogador rebate a bola, de massa m, fazendo com que ela passe a se mover com velocidade de mesmo módulo v, numa direção perpendicular à original. O impulso sofrido pela bola, na rebatida, tem módulo 
a) ( m . v ) / 2 
b)   m . v  
c)   m . v
d)  2 m . v 
e)  4 m . v
 
 
11. Dois líquidos A e B, quimicamente inertes e não miscíveis entre si, de densidades dA = 2,80 g/cm3 e dB =  1,60 g/cm3, respectivamente, são colocados em um mesmo recipiente. Sabendo que o volume do líquido A é o dobro do, de B, a densidade da mistura, em g/cm3, vale
a) 2,40    
b) 2,30  
c) 2,20 
d) 2,10 
e) 2,00
 
 
12. O esquema representa dois corpos A e B em equilíbrio. As roldanas e os fios são considerados ideais.
Nessas condições, sendo g = 10 m/s2, a massa do corpo A igual a 8,0 kg e a massa do corpo B igual a 7,0 kg, o empuxo sobre o corpo B vale, em newtons,
a) 10  
b) 20 
c) 30 
d) 40 
e) 50

 

 
13. Uma escala arbitrária A de temperatura está relacionada com a escala Celsius, de acordo com o gráfico ao lado.
Ao nível do mar, as temperaturas de fusão do gelo e ebulição da água, na escala A, valem, respectivamente,
a) – 20 e 120  
b) 0 e 100
c) 20 e 150  
d) 25 e 100  
e) 25 e 150
 
14. O comprimento de uma barra A é 7 cm maior que o de outra barra B, em qualquer temperatura. O coeficiente de dilatação linear da barra A é 12 . 10–6 °C–1 e o da barra B é 16 . 10–6 °C–1. O comprimento da barra A, a 0 °C, em cm, vale
a) 45  
b) 35  
c) 28 
d) 21 
e) 14 

 
15. Um recipiente, de capacidade térmica desprezível, contém 200 g de álcool a 28 °C. Para vaporizar completamente o álcool,  deve-se fornecer uma quantidade de calor, em calorias, igual a:
Dados:
Calor específico do álcool = 0,60 cal/g°C
Ponto de ebulição do álcool = 78 °C
Calor latente de vaporização do álcool = 205 cal/g
a) 6,0 . 103  
b) 9,4 . 103 
c) 4,1 . 104 
d) 4,7 . 104 
e) 1,0 . 105
 
 
16. Uma certa massa de gás perfeito ocupa volume de 3,0 m3 sob pressão de 1,0 atm e temperatura de 27 °C. Se o gás for aquecido a 54 °C e encerrado num recipiente de volume 1,5 m3, a pressão exercida pelo gás, em atm , será
a) 0,4
b) 1,1
c) 2,2 
d) 3,3
e) 4,0
 
 
17. Na superfície de um lago, o vento produz ondas periódicas que se propagam com velocidade de 2,0 m/s. O comprimento de onda é de 8,0 m. Uma embarcação ancorada nesse lago executa movimento oscilatório, de período
a) 0,1 s 
b) 0,4 s 
c) 0,8 s 
d) 4,0 s 
e) 16 s
 
 
18. O esquema a seguir representa um objeto real O e sua imagem I, conjugada por um espelho esférico côncavo.
Nesta situação, conclui-se que o objeto O encontra-se 
a) entre o foco principal e o vértice do espelho, que está à esquerda de O. 
b) entre o centro de curvatura e o foco principal do espelho, que está à esquerda de O. 
c) entre o foco principal e o vértice do espelho, que está à direita de I. 
d) entre o centro de curvatura e o foco principal do espelho, que está à direita de I. 
e) sobre o centro de curvatura do espelho, que está à direita de I. 
 
19. A velocidade da luz num meio A é 1/3 da velocidade com que ela se propaga no vácuo e 2/3 da velocidade de propagação no meio B. O índice de refração do meio A em relação ao B vale
a) 2/9 
b) 1/3 
c) 2/3 
d) 3/2 
e) 3
 
 
20. Duas pequenas esferas metálicas, de massas desprezíveis, estão suspensas, em repouso, por fios leves e isolantes. O sinal da carga de cada esfera está indicado na figura e a ausência de sinal indica que a esfera está eletricamente neutra.
Das situações indicadas nas figuras são possíveis SOMENTE
a) I, II e III 
b) I, II, III e IV  
c) II, III e IV  
d) II, III, IV e V  
e) III, IV e V

 

 
 
21. Nos vértices de um quadrado são fixadas duas cargas positivas e duas negativas, de mesmo módulo, como mostra a figura.  
O vetor campo elétrico resultante no centro O do quadrado é melhor representado por
a) b) c)
d) e)
   
 
22. Um circuito é montado com dois resistores, um de resistência R e outro de resistência 2R, e um gerador de f.e.m. E  =  1,5 V e resistência interna r = 0,30 W
Se a corrente no gerador tem intensidade 0,10 A, o valor de R, em ohms, é
a) 2,0  
b) 2,3 
c) 4,2 
d) 4,9 
e) 5,1
 
 
23. Uma lâmpada cujos dados nominais são 120 V – 60 W está funcionando de acordo com as especificações. Admitindo que a lâmpada seja um resistor de resistência constante, se a tensão sofrer um acréscimo de 10% a intensidade da corrente elétrica no filamento da lâmpada e a potência por ela dissipada aumentarão, respectivamente,
a) 10% e 21% 
b) 11% e 10% 
c) 11% e 21% 
d) 21% e 10% 
e) 21% e 21%
 
 
24. Um galvanômetro tem resistência interna de 100 W e corrente de fundo de escala de 50 mA. Para utilizá-lo como voltímetro na medida de tensões de até 100 V deve-se associar ao galvanômetro um resistor de
a) 1 900 W, em paralelo. 
b) 1 900 W, em série. 
c) 200 W, em paralelo. 
d) 200 W, em série. 
e) 50 W, em paralelo.
 
 
25. Uma partícula eletrizada positivamente penetra em uma região onde existe um campo magnético e um campo elétrico, ambos uniformes. A velocidade da partícula é perpendicular à direção do campo magnético e a ação do campo gravitacional pode ser desprezada.
Para que a velocidade da partícula permaneça constante, é necessário que o campo elétrico tenha direção
a) paralela à da velocidade da partícula e sentido oposto. 
b) paralela à da velocidade da partícula e mesmo sentido. 
c) paralela à do campo magnético e mesmo sentido. 
d) paralela à do campo magnético e sentido oposto. 
e) perpendicular à do campo magnético e à da velocidade da partícula.
 
 

RESULTADOS

Sua nota será:
Você acertou as questões:
Você errou as questões:

VERIFICAR GABARITO