Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 Escolas Técnicas Estaduais têm projetos aprovados para receber bolsa da Facepe


Ao todo, 15 ETEs receberão bolsas para tocar projetos de inovação em Pernambuco
Carina Cardoso - 31/08/2021 14:26h

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), vinculada à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (SECTEC), divulgou o resultado do julgamento do primeiro edital do seu Programa de Extensão Tecnológica (PET). Dos 90 projetos aprovados, 15 são de Escolas Técnicas Estaduais (ETE). Cada unidade de ensino vai receber mais de R$ 23 mil em bolsas para estudantes e professores que darão andamento aos projetos.

Participaram do edital instituições de ensino superior, técnico e médio do Estado. As ETEs desenharam uma jornada de inovação para empresas parceiras, com propostas de resoluções de problemas em diversos setores, como comércio, indústria, agricultura e serviços, e foram aprovadas. A partir de setembro, todas as equipes mencionadas no edital receberão capacitações com atividades que devem envolver questões técnicas e de treinamentos junto com as empresas nas unidades de ensino. Os projetos começam a ser executados de setembro a dezembro deste ano.

“Neste momento de pós-pandemia, a aprendizagem significativa, aquela que pode ser colocada em prática no mundo real, está cada vez mais importante. A escola precisa estar conectada com os anseios dessa juventude. E projetos como esses tornam a escola mais atrativa", frisou George Bento, gerente geral de Educação Profissional da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco.

A ETE Porto Digital, com seu projeto “Curso de Formação de Analista de Dados”, em parceria com a ETE Cícero Dias, foi uma das aprovadas. Clovis Rocha, professor da unidade de ensino e idealizador do trabalho, comemorou a conquista para a escola e para os estudantes. “O nosso sentimento é de gratidão. Ser aprovado neste edital é um ganho muito importante, principalmente pela integração entre escolas e empresas. No nosso projeto, nós conseguimos nos alinhar com profissionais da área, e essa relação pode tornar nossos estudantes em futuros engenheiros de dados. No nosso curso de formação de analista de dados, em atividade na escola desde o ano passado, já conseguimos formar 39 alunos. É uma emoção enorme receber mais esse incentivo”, disse o docente.

Fonte: http://www.educacao.pe.gov.br/portal/?pag=1&cat=37&art=6404#!prettyPhoto[artigo6404]/0/